cartões criativos

5 Dicas para casais que moram juntos

12 comentários
Namorar é super gostoso, não posso contestar. Ver a pessoa que você ama algumas vezes na semana, sair, comer, bater papo, transar e no fim da noite, cada um voltar para a sua casa deixa uma pitada de quero mais. A saudade é o principal ingrediente do namoro. O querer conquistar sempre, estar com o cabelo e a maquiagem impecáveis, o drama de qual roupa vestir são ingredientes fundamentais para manter a chama acesa. 

Você passa a querer mais, depois de algum tempo de namoro. Passa a querer dividir mais tempo com aquela pessoa, passa a querer realizar alguns sonhos juntos. A vontade de passar a noite inteira agarradinho e acordar todos os dias ao lado daquela pessoa fala mais alto. Vocês, então, decidem casar ou morar juntos, simples assim.

casal perfeito

Eu gostaria de dizer que é super fácil morar junto quando a gente ama, mas não é. Mesmo que aquela pessoa seja a pessoa que você sempre sonhou, ela foi criada de maneira diferente da sua, tem manias que você não conhece e vai te decepcionar algumas vezes. Depende muito de vocês dois aceitarem as condições e tentarem seguir essas cinco dicas juntos para que a experiência dê certo.

1 - Não deixar a rotina invadir a vida do casal

Não estou falando da rotina de acordar, escovar os dentes, ir trabalhar, voltar do trabalho, jantar e dormir. Não é possível fugir desta rotina de trabalho ou estudo. Existem outras rotinas super agradáveis também, cervejinhas às sextas-feiras, pizza com a família, cinema no domingo. Entretanto, estou me referindo a algo muito mais além. Não deixar a rotina invadir a vida do casal é tentar inovar, comprar uma lingerie nova de vez em quando para deixar a noite mais apimentada, presentear o seu parceiro com pequenas coisas que fazem ele feliz, cozinhar algo diferente, procurar restaurantes novos, convidar amigos para sair, ler sobre assuntos variados, interessar-se pelos gostos do outro. São detalhes que podem salvar seu relacionamento. 

2 - Não deixar de se arrumar para o(a) parceiro(a)

Chegar em casa e encontrar sempre o outro com o mesmo pijama, o cabelo despenteado ou uma camisola furada são broxantes. Você não pode deixar o tempo de relacionamento e a intimidade interferirem na preocupação com a sua aparência. A vaidade é necessária em pequenas doses para todos. Quando forem sair, você deve tentar se vestir do mesmo jeito de antes, com a intenção de agradar os olhos da pessoa amada. Morar junto pode diminuir o tesão, isto é fato. Depende apenas de vocês dois criarem novos ambientes e situações para que permaneçam com a chama acesa. O ritmo e o número de vezes que fazem sexo por semana pode diminuir com o tempo (não é regra), portanto prezem pela qualidade. Acessórios e fantasias ajudam, às vezes, a mexer com a imaginação do parceiro. Descubra o ponto fraco dele ou dela e invista.

3 - Saber ceder

Para morar junto é necessário não ser egoísta. Você precisa aprender a ouvir a opinião do outro e saber ceder algumas vezes, mesmo que não concorde ou que tenha certeza de que está certo(a). Sim, não é fácil, como eu já disse no início do texto. Para decidir dar este passo, é preciso ter consciência de que morar junto é muito mais difícil que morar separado. Os dois precisam ser adultos, necessitam de coragem e, ainda, devem saber que pode dar tudo errado se um deles não souber ceder. 

4 - Respeitar o espaço do outro

Você já não tem o espaço e o tempo de ficar sozinho como antes. Na sua casa, você tinha o seu quarto, que era todo seu. Você podia simplesmente ficar ali deitado horas, jogando vídeo game, lendo ou assistindo filmes sem ninguém para te perturbar. Agora você divide seu quarto com seu companheiro e já não há mais o "seu lugar" na casa. Agora tudo é dividido, mas você precisa saber que cada um pode ter seu tempo sozinho, basta conversar. Se você está de TPM ou simplesmente chateado, peça ao seu parceiro um pouco de silêncio ou que deixe você sozinho até que as coisas se acalmem aí dentro. É melhor do que brigar, discutir ou se estressar. Respeite o espaço do outro, sabendo os limites de cada um.

5 - Fazer planos juntos

Agora que vocês dividem a mesma casa e a vida de vocês, precisam saber que cada um pode seguir uma profissão diferente, mas os planos de um passam a ser os planos do outro. O que quero dizer é que você não é mais sozinho, não pode sonhar sozinho. Se quer ter um carro ou uma casa na praia, se quer viajar para o Japão, vai ter que incluir seu companheiro nestes planos. Vocês precisam decidir juntos, conversar sobre o futuro, compartilhar das mesmas metas e objetivos. Se um quer ter 2 filhos e o outro quer ter 5, alguém vai ter que ceder. As finanças também são alvo fácil de brigas do casal, portanto tentem chegar a um consenso sobre gastos e economias.


Importante: Aqui não há verdades absolutas, nem filosofia de botequim. Este texto foi escrito pela minha própria experiência, que não é grande, pois moro junto há apenas 3 anos e meio com meu marido. Não tive a intenção de assustar aqueles que ainda estão planejando casar ou morar junto, queria apenas alertar que existem algumas dificuldades a serem ultrapassadas, como tudo na vida.

Como sabem, sou uma defensora de carteirinha de que todos que amam e querem aprofundar um relacionamento devem passar por esta experiência. O amor é ousado mesmo, corre riscos, me convenço cada vez mais disso. Amar de verdade, cedendo, se doando, apreciando as imperfeições do outro não é pra todo mundo. Amar genuinamente, seja como for, buscando crescer para oferecer algo melhor pro outro, pro mundo é algo plausível. 

Aqui listei algumas das regras básicas para se conviver a dois, sem medo, sem expectativas, sem traumas do passado. Se você já morou junto e não deu certo, não quer dizer que não vai dar certo nunca mais. Você pode ter errado na escolha ou nas atitudes, mas ainda pode ser feliz. 
    Comente no Blogger
    Comente no Facebook

12 comentários:

  1. Gostei Lana! Muito importante tudo que vc falou, vou atentar para essas dicas. OBG, Abração!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anaíza, tudo vale a pena por amor, não é mesmo?

      Excluir
  2. Muito bom, realmente não é fácil, mas com amor e paciência a gente consegue tudo!

    ResponderExcluir
  3. Conselhos valiosos, Lana!! Realmente não é fácil, não é um mar de rosas, mas com muito amor, paciência e dedicação dá tudo certo. :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorena, por mais que seja difícil, é maravilhoso a vida a dois! É um crescimento diário, não acha?

      Excluir
  4. Parabéns pelo texto! Muito verdadeiro. A experiência da vida a dois é maravilhosa, mas também desafiadora. O amor, o respeito e a paciência tem que andar juntos nessa jornada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dani, nós sabemos que a recompensa é grande, não é?
      A jornada da vida fica muito mais gratificante quando se tem alguém ao lado!
      beijos

      Excluir
  5. Oi Lana!

    Verdade tudo que disse!!! Mesmo namorando por anos, a partir do momento que passa a morar junto, tudo fica diferente!
    E você como está?? E o bebê?? Já sabem o que é???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vanessa, a ansiedade está matando! Dia 31 saberemos se é Marília ou Artur!
      Beijão, amore!

      Excluir
  6. Você tem toda razão Lana, mesmo não sendo casada ainda tenho que me atentar para todas essas coisas, quando casar é atenção redobrada, paciência, dedicação, amor, companheirismo, tudo redobrado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Emilly, é ótimo que você já tenha uma ideia do que te espera!
      É muita dedicação e doação mesmo, que só valem se for por amor!
      Todo sucesso pra vcs!

      Excluir