cartões criativos

Apaixonadas no Divã: "Eu me sinto muito inferior ao meu namorado"

10 comentários
Olá queridas (os) leitoras (es)! Antes de mais nada, Feliz 2015! Desejo à todos que este ano que se inicia seja repleto de bons momentos e muitas conquistas! 

O caso de hoje foi escolhido para ser o primeiro do ano da sessão Apaixonadas no Divã, pois aborda um conflito muito presente em diversas fases de nossas vidas: a baixa auto estima. Aproveitando a onda de mudanças que o ano novo propicia a proposta de hoje é dar a volta por cima e fazer de 2015 um ano com a auto estima lá em cima. Vejam o que nossa leitora A.R. contou para gente:

Ah eu me sinto muito inferior ao meu namorado, ele é do tipo sarado, academia, tem algumas amiguinhas que não me respeitam gritam seu nome, isso me faz muito mal, e por ser gordinha me sinto pior ainda. ele diz que sempre foi o cara legal das festas e que não costumava ficar com muitas garotas, porem essas situações me incomodam muito e me sinto pequena e feia!!! O que posso fazer?

Como podem perceber nossa querida A.R. sofre de baixa auto estima. Observem como ela se sente insegura, ou como ela mesmo se definiu “inferior”, quando se auto compara às pessoas de seu convívio. O que acontece é que quando estamos neste estado acabamos tendo uma visão distorcida de nós mesmos, evidenciando nossos defeitos e destacando as qualidades dos outros, e essa comparação injusta acaba por reforçar ainda mais este sentimento de impotência.

(Fonte: Google Imagens)

E você, não sabe se também sofre de baixa auto estima? Abaixo um pequeno teste para conferirmos:

Fico ofendido ao receber críticas. 
Quando passo por períodos de stress, minha saúde fica debilitada e acabo doente. 
Faço coisas contra a minha vontade para agradar aos outros e ser aceito no grupo. 
Costumo exagerar meus defeitos e minimizar minhas qualidades. 
Ao conhecer alguém bem-sucedido, fico pensando: "Por que não sou assim?" 
Sinto que não posso contar com meus amigos, porque nossa amizade é superficial. 
Sou perfeccionista e exijo muito mais de mim mesmo que dos outros. 
Relacionar-me com outras pessoas é uma tarefa árdua, que exige um enorme esforço. 
Antes de apresentar algum trabalho ou projeto, sinto que vou fracassar. 
Evito criar intimidade com outras pessoas. 
Sinto-me inseguro ao encarar um novo desafio. 
Culpo-me quando as coisas não saem como o planejado. 
Quando meu sucesso é reconhecido, desconfio dos elogios. 
Acho que pedir ajuda diante de um problema é sinal de fraqueza. 
Antes de um compromisso social, tomo bebida alcoólica ou algum calmante para me sentir mais seguro. 

Se você respondeu SIM para maioria das opções, infelizmente faz parte do grupo de pessoas que sofrem de baixa auto estima. Mas calma! Vamos entender um pouquinho desta déficit.

A baixo auto estima origina-se de uma estrutura emocional vulnerável, que gera o pessimismo e a negatividade. Ao contrario do que muitos pensam, não basta apenas elevar o grau de amor próprio para termos auto estima nas alturas, uma grande porcentagem de como nos auto definimos é baseada no feedback que recebemos, costumo dizer a meus pacientes que o olhar do outro é o “espelho” mais significativo que existe. Por isso o apoio e respeito de quem está em nossa volta influencia diretamente em como nos sentimos. 

Para entenderem como este jogo relacional funciona, vamos usar o caso de A.R. como exemplo. O fato do namorado estar introduzido neste mundo fitness e apresentar boa forma, faz com que nossa querida leitora sinta-se ainda mais incomodada com seu excesso de peso, então suponhamos que seu namorado ainda a critique ou faça comentários do tipo “você não devia comer isto, ou vai engordar ainda mais”, o grau de insatisfação com sua imagem iria piorar ainda mais, agora se ao contrário, ele a elogia, deixando claro como a aparência não é fundamental, e que ela está linda como está, a tendência seria ela colocar em cheque sua auto percepção e desse menos importância ao fato de estar acima do peso. 

Como podem ver algumas atitudes podem influir em nossa auto estima, tanto positiva como negativamente, abaixo destaquei algumas delas:

VAIDADE

Quando a pessoa não está legal consigo mesma, tende a querer se esconder, e um reflexo desta realidade é quando deixa de se arrumar e a cuidar de si. Olhe-se no espelho, como anda seu auto cuidado? Qual foi a última vez que se produziu? Como espera receber elogios, se está se escondendo nesta aparência apagada? Alerta vermelho: hora de melhorar este aspecto! Um passeio no shopping, uma ida no cabeleireiro, etc te fará muito bem.

CONVÍVIO SOCIAL

Outra atitude que costumamos assumir quando nossa estima está baixa é o isolamento, afinal, quanto mais estamos entre pessoas, mais chances de nos comparar e sentirmos inferiores. Porém, a solidão não é a melhor companhia para ninguém. Para melhorar este aspecto precisamos primeiro respeitar nossas emoções, e criar estratégias para não nos colocarmos em situações constrangedoras. Por exemplo, se estou acima do peso, e me sentindo para baixo, não deveria passear na academia, onde obviamente haverá pessoas em melhor forma que eu, ao invés disto, seria mais interessante ir ao cinema, assistir um bom filme para distrair-me por exemplo. Cuidado com as armadilhas que nós próprios criamos, use todo seu jogo de cintura para não se entregar a esta autosabotagem. 

ATIVIDADE FÍSICA

É comprovado cientificamente que ao realizar atividades físicas nosso nível de bem estar se eleva. E é bem fácil comprovarmos isso, afinal, quem nunca saiu caminhando para colocar as ideias no lugar? Ou quem nunca se pegou dançando para esquecer algo ruim? Estar em movimento faz com que todo nosso organismo, inclusive a psique, também se movimente, e só traz benefícios. Caso esteja desanimada, com falta de vontade, levante-se já e exercite-se, aposto que irá se sentir muito mais disposta ao final do dia, experimente. 

EXPRESSÂO EMOCIONAL


Um dos grandes problemas de nossa sociedade, é que pensamos que o outro possui bola de cristal e adivinhará o que estamos sentindo. Fato é que por mais que para nós esteja estampado como estamos, ou o que queremos, na maioria das vezes é praticamente impossível para o outro decifrar este enigma tão singular. Neste sentido, precisamos exercitar a expressão, e deixar de lado nosso orgulho, dizer ao outro o que precisamos e o gostamos é essencial para garantirmos feedbacks que como dito anteriormente são tão importantes para nossa auto estima. Exemplificando, dizer ao seu namorado como foi importante para você o dia em que ele parou de jogar vídeo game para ouvir algo do seu trabalho, ou como se sentiu feliz quando ele reparou que havia pintado as unhas. Valorizar os pequenos gestos, não deixar passar em branco coisas que lhe fazem bem, pois se não dizer o que é especial para você o outro nunca saberá. Percebeu que não tem exercitado muito esse aspecto? Que tal criar um mimo com este tema: “obrigada por todas as vezes que...” ou “eu adoro todas as vezes que...” , se alguém se inspirar queremos ver o resultado hein!

BUSCAR AJUDA PROFISSIONAL

Muitas vezes relutamos e deixamo-nos levar pelo preconceito de que é bobagem procurar o apoio de um profissional qualificado em psicologia, entretanto o auto conhecimento proporcionado pela psicoterapia e/ou psicanálise só tem a contribuir com o crescimento emocional e o resgate da auto estima. E se já não tem mais aspectos positivos que a levem a elevar sua auto estima, significa que é hora de procurar um bom profissional e iniciar um tratamento específico, sem medos ou julgamentos.



É isto queridas(os) leitoras (es), espero que as reflexões de hoje ajudem nossa leitora A.R. a superar este sentimento de inferioridade, e que neste ano possamos continuar compartilhando histórias e aprendendo juntos! Um grande beijo e até a próxima! 

PASSOU POR ALGO PARECIDO? COMPARTILHE COM A GENTE DEIXANDO SEU COMENTÁRIO! TROCAR EXPERIÊNCIAS É A MELHOR MANEIRA DE APRENDIZADO.

(As informações contidas nesta publicação NÃO substituem um atendimento real em setting terapêutico adequado com um profissional psicólogo qualificado.) 

***OBS: Quem quiser participar da sessão Apaixonadas no Divã, pode enviar e-mail para blognamorados@gmail.com com este título.***
    Comente no Blogger
    Comente no Facebook

10 comentários:

  1. Vou dar minha humilde opinião: A.R., não fique assim! Não se sinta inferior porque você não é. Acho sim que você deve se preocupar com o corpo, mas não por se sentir inferior e sim por questões de saúde. Na verdade, não deve ser uma preocupação e sim um zelo, amor próprio, vontade de ter mais qualidade de vida. Se seu namorado está com você, é porque ele gosta de você. Garanto que ele não está contigo à força. Não liga para as amigas dele, não pensa nelas, Pense em você, no seu relacionamento, nos seus estudos, na sua vida profissional. A partir do momento que você entender que ele te ama e que você é muito melhor do que se imagina, esse incômodo vai passar. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Queria Lorena, toda a opinião é muito válida! Obrigada por compartilhar sua opinião! Concordo plenamente com você que quando há amor a aparência é o que menos importa, e cuidar do corpo deve ser pela saúde e não pela estética! Um grande abraço e continue acompanhando "Apaixonadas no Divã"

      Excluir
  2. Adorei esse tema. Frequentemente me sinto diminuída, não só no relacionamento, mas nas amizades, no trabalho, na família, etc. Mas tenho tentado mudar isso, principalmente com meu namorado. Ele tem amigas lindíssimas, mais legais que eu, mais bonitas que eu, mais extrovertidas que eu, que sabem conversar melhor, enfim. Mas ele está COMIGO. Ele podia estar com qualquer uma delas, mas ele escolheu e escolhe ficar comigo. Não devo ser tão ruim assim, afinal ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagino que este sentimento de diminuição deve lhe causar muito sofrimento, e como mencionei no post, cuidado com esta comparação injusta, de olhar as qualidades dos outros e seus defeitos. Você é linda, maravilhosa e especial, pois não há ninguém no mundo igual a você, e sem clichês, é como você disse, ele está COM VOCÊ! E isto só prova uma coisa, que o que você considera importante ele não dá a mínima, pois você é quem ele escolheu para amar, com todas as suas qualidades e defeitos! Se cuide, um grande abraço!

      Excluir
  3. Olha pessoal, eu estava procurando ideias pra fazer uma surpresa pra minha namorada que volta de viagem semana que vem, e me deparei com este artigo. Gente, eu e ela namoramos já faz um bom tempo, e ela sempre teve problemas com a auto estima, enquanto eu sempre fui muito confiante, por exemplo: eu amo festas e sempre tive a maior facilidade em falar com pessoas que não conheço e fazer amizades, enquanto ela não vai à festas e não se sente a vontade perto de desconhecidos, mas gente, eu já sabia de tudo isso quando comecei a ama-la, e talvez se ela fosse muito igual a mim não teríamos dado certo. Ela já me disse muitas vezes que não se acha bonita, mas eu faço questão de mostrar todos os dias pra ela o quanto é maravilhosa, e posso dizer por experiência própria, nós homens não gostamos de ouvir vocês falando que são feias, e muito menos gostamos de imaginar que vocês pensam que não são boas o suficiente pra nós, porque um homem que ama sua garota não aceita que ninguém fale mal dela, muito menos ela mesma, e se estamos com vocês é porque as escolhemos entre TODAS as outras, entendem? Olha, não me importa se existem garotas mais bonitas, com mais dinheiro, que tenham mais coisas em comum comigo, etc, eu escolhi a minha namorada porque ela é a MELHOR do jeitinho que ela é, e pra mim, nenhuma outra chega aos pés dela, eu posso dizer com toda a certeza do mundo que eu só tenho olhos pra ela. Ela tem defeitos sim, mas todos temos, e eu tenho certeza que se seu namorado te ama ele não se importa com isso, pra ele você é a mais linda do mundo e NADA vai mudar isso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felipe, obrigada pelo seu depoimento!
      Nossa... vai ajudar muito às meninas que ainda se sentem assim com baixa auto estima!
      Se elas receberem carinho, incentivo e palavras como as suas, vão conseguir melhorar um pouco com relação a esse sentimento de inferioridade que tanto deixam elas infelizes.
      Ser amada e incentivada ajuda muito!
      Um abraço forte!

      Excluir
    2. Felipe seu comentário foi muito válido! Nem sempre temos a oportunidade de ter o feedback da outra parte, questões de auto estima são muito delicadas, afinal suas raízes são muito mais complexas do que imaginamos.Mas como demonstrou em seu depoimento, com o apoio e motivação afetiva, tudo pode melhorar! Obrigada por compartilhar com a gente seu relato! E parabéns pelo companheiro que demonstra ser! Um grande abraço!

      Excluir
  4. Olá, tenho uma história muito parecida com a da A.R.. Entretanto, não me sinto mal com a minha aparência, mais sim com o que sou. Estou ficando com um cara super pra cima, está sempre feliz, ativo, cheio de ideias. Já eu me sinto fria, melancólica, e isso se contrasta bastante quando fico com ele. Essa melancolia toda se deve à minha baixa estima e sentimento de inferioridade perto dele. Só enxergo defeitos em mim. Não sei se devo contar isso a ele, pois acho que desequilibraria nosso relacionamento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá querida! O dialogo é um item fundamental para um relacionamento saudável, ser franca com seu parceiro expressando como realmente se sente em relação à ele é muito importante, pois juntos podem trabalhar esta insegurança que comentou. Mas vale ressaltar que baixa auto estima necessita ser tratada pois gera uma suscetibilidade ao desenvolvimento da depressão que é uma doença que resulta em muitos prejuízos na qualidade de vida. Então oriento que busque uma avaliação psicológica para verificar seu quadro clínico. Estou aqui na torcida para superação deste impasse! Abraços

      Excluir
  5. Apos 1 ano e 7 meses de namoro eu consegui ontem dizer ao meu namorado como me sinto referente a nossa relacao. Eu sabotei meu namoro desde janeiro de 2015, quando estavamos esperando o resultado do vestibular e ele passou e eu nao, era meu sonho entrar em uma faculdade publica e fiquei muito mal, nesse mes tambem ele comecou a ganhar uma bolsa porque tinha passado, e era muito dinheiro, alem da familia dele ser rica e minha familia nao e ele morar com o tio na zona sul do Rio em uma cobertura e eu morar na baixada de um morro. Isso tudo influenciou em eu me sentir inferior a ele e me sentir um lixo, fiquei desde esse mes fazendo ele sofrer e nao conseguia dizer para ele. Ele achava que era ciumes porque toda vez que saimos eu dizia que ele estava olhando para alguem etc.. sendo que eu fazia isso para me punir mais, por achar que ele nao precisava de mim e eu sim (fiquei esse ano de 2015 estudando em casa pela net para o vestibular e por nao trabalhar, ele me ajudava no que precisava, roupas, coisas basicas etc.) Eu ficavava tratando ele mal, com raiva da minha vida e descontava nele. Ele é fluente em linguas, é inteligente, é bonito, podia ficar com quem ele quiser, ele é muito para mim. Ele me chamou para conversar porque nao entendia meu comportamento com ele, dizia que eu nao o amava.Ai eu resolvi colocar para fora, foi horrivel, choramos,ele disse que eu era a gorata mais linda que ele ficou e que me amava tanto, que nao merecia isso, que so o que ele fez foi me amar. Ele estava passando as ferias na minha casa mas decidiu ir para casa da mae e me deixar pensar no que eu quero da minha vida, se eu quero mudar meu jeito de pensar, se eu quero amar ele de verdade. Eu quero mudar, quero me sentir bem, mas penso que so vou conseguir quando passar na faculdade, em janeiro agora sai e espero muito que eu consiga

    ResponderExcluir