cartões criativos

Apaixonadas no Divã: "Vou viajar com minhas amigas sem meu namorado, e agora?"

2 comentários
Com as oportunidades de intercâmbio e os valores de viagens internacionais cada vez mais acessíveis, casos como de nossa leitora P. estão sendo cada vez mais recorrentes, mas nem por isso, menos problemáticos. Vejam comigo o que ela nos contou:

Estou em um relacionamento há poucos meses e estamos apaixonados e felizes. Mas ele está muito inseguro porque vou fazer uma viagem de 20 dias à Europa, que combinei com amigas antes de imaginar que teríamos algum envolvimento. Diante dessa insegurança e apesar de eu tentar tranquilizá-lo, ele não está se sentindo confortável com a situação. Estou com medo de perdê-lo.Gostaria de uma dica de como tratar o assunto com ele. Pensei em fazer surpresas a ele durante a minha viagem, para que ele se sinta lembrado o tempo todo, como fotos, vídeos, ligações e presentinhos... gostaria de alguma sugestão de surpresa também. Agradeço imensamente a ajuda.
Como já tratamos aqui em posts anteriores, início de namoro é sempre recheado de inseguranças e neuras, o que é natural afinal é a fase em que o amor começa a nascer e se moldar dia a dia. Quando estamos envolvidos neste sentimento muitas vezes pequenas situações ganham grandes proporções, como o caso da viagem de P. 

Como P. nos revelou a insegurança está presente dos dois lados: em P. porque está vivenciando uma emoção contraditória de animação para realização de um sonho e ao mesmo tempo culpa por sentir que está atrapalhando a construção do amor que acaba de nascer. E em seu namorado porque teme a distância e as vivências deste período levem P. a perceber que talvez ele não é o homem da vida dela, como pensava. E, além destes fatos, há uma terceira variável: a desconfiança. Por estarem no começo do relacionamento, a base da confiança ainda está enfraquecida, e acaba contribuindo para fantasias nada agradáveis. E aí vocês devem estar se perguntando e agora? Muita calma nesta hora!

viagem e desconfiança

Se está vivenciando este mesmo drama, antes de tratar o assunto com seu parceiro, trate consigo mesmo. Se não se apropriar de sua escolha e procurar sentir-se confortável e feliz com sua decisão, pode tornar um sonho em um pesadelo. Pois que graça teria viajar deixando o pensamento aqui? É importante procurar se perguntar o quão esta viagem é importante, e colocar na balança se realmente vale a pena.


Vivi uma experiência pessoal bem parecida há alguns anos atrás, onde programei uma viagem para qualificação profissional, e depois de tudo acertado, descubro que nos dias que estaria ausente, seria a formatura de meu noivo. Já tínhamos uma relação muito fortificada, e apesar de toda minha angústia após muito dialogo, decidimos juntos que seria melhor eu viajar, acreditando que seria uma experiência valiosa e levando em consideração o investimento financeiro envolvido também. Entretanto, me decepcionei e depois cheguei a conclusão que foi um erro. Pois apesar de ter me divertido, e ter sido uma experiência interessante, percebi que foi uma experiência que eu poderia ter adiado, já a formatura de meu noivo, isso nunca mais terá volta. Se me arrependo? Não, pois foi um aprendizado acima de tudo. Mas isto só foi possível, porque foi uma decisão pensada e elaborada internamente por mim. Então, antes de mais nada, reflita bastante e pontue a si mesma os prós e contras da situação. E nunca tenha medo de arriscar-se, pois já dizia o ditado “é errando que se aprende”.

Depois de uma escolha bem resolvida, é o momento de passar tranquilidade para o parceiro. Por meio de uma conversa sincera pontue todos os prós e contras que já avaliou anteriormente, procure demonstrar a seu parceiro os sentimentos que estão por trás da situação. Vamos usar o caso de P. como exemplo, a viagem ao exterior com as amigas, envolve muito mais do que curtição, envolve sonhos, planos, curiosidades, aprendizado, experiências únicas, cumplicidade com pessoas que são importantes na sua vida, etc. Além disto, procure esclarecer todo o roteiro planejado, os locais que visitará, os horários que será possível manterem contato, entre outros. Quanto mais claro menos espaço para fantasiar negativamente existirá. Ampliando o conceito, as neuras e inseguranças tendem a diminuir. Mas sejamos realistas, o ciúme existirá independente de tudo, afinal quando gostamos de alguém somos egoístas, e queremos a pessoa sempre por perto, contudo lembremos que isto não é um problema, é natural, e existe entre todos os casais que se amam, em diferentes proporções, mas existe.

E claro, para suavizar ainda mais a distância, nada melhor do que belas surpresas e mimos. Então querida P. esta certíssima em procurar fazer seu namorado sentir-se lembrado e importante por meio de presentes neste período. Aqui no blog há inúmeras ideias super bacanas, uma delas é o Kit Sobrevivência à Saudade, que você pode incrementar colocando mimos simbólicos, fazendo referência a um kit sobrevivência real, vejamos um modelo:

viagem sem namorado
(fonte google imagens)

Algumas sugestões de itens para incrementar o Kit sobrevivência à saudade:

- Comunicador: pode colocar um vale créditos especiais para ligações internacionais

- Pilhas reservas: pode colocar chocolates ou qualquer outra guloseima que seu namorado adore, que sempre o faz recarregar as energias. Ou talvez um vale massagem.

chocotelegram

- Protetores: uma camiseta ou objeto personalizado com frases do tipo “Mantenha a distância: tenho namorada”


namorada ciumenta


- Aquecedor: um cachecol, luvas, agasalho, com a frase “para te aquecer enquanto estou longe”.

- Para dormir: um pelúcia com seu perfume, ou uma almofada personalizada com sua foto.

presente para namorada

- Primeiros socorros: Amortec


remédio para o namorado

- Dinheiro: Baú do Tesouro

moeda chocolate

E muitas outras ideias podem surgir, é só soltar a imaginação!

Querida P., desejo-lhe uma excelente viagem, que possa aproveitar a experiência, e que esta fase seja uma alavanca para fortificar ainda mais seu relacionamento. 

E encerro hoje com esta frase inspiradora:

“Quem pensa que a distância faz esquecer, esquece que a saudade faz lembrar” 
Um grande beijo a todos e até a próxima!


ALGUMA DICA DE PRESENTE PARA P.? JÁ PASSOU POR SITUAÇÃO PARECIDA? ENTÃO NÃO DEIXE DE COMENTAR! 

(As informações contidas nesta publicação NÃO substituem um atendimento real em setting terapêutico adequado com um profissional psicólogo qualificado.) 


***OBS: Quem quiser participar da sessão Apaixonadas no Divã, pode enviar e-mail para blognamorados@gmail.com com este título.***
    Comente no Blogger
    Comente no Facebook

2 comentários:

  1. Olá Jéssica! Sou a P.
    Obrigada por publicar minha história, bem como pelas dicas e conselhos. Minha viagem será quarta-feira, dia 11 e estou super ansiosa. É uma mistura de alegria pela realização do sonho e de tristeza por deixá-lo. Conversamos bastante sobre a situação, combinamos maneiras de nos falar através da internet, baixamos aplicativos no celular que nos permite maior contato. Ele também adiou uma viagem a trabalho para os dias em que estarei viajando, assim não perderemos mais dias afastados e isso o ajudará na distração. Quanto aos presentes, preparei algumas surpresinhas e vou preparar mais com essas dicas. Muito, mas muito agradecida mesmo! Espero que ele goste. Depois da viagem voltarei aqui pra falar como tudo aconteceu. Grande beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi P. Adorei saber que tudo esta caminhando de maneira mais leve! Estarei ansiosa esperando seu feedback pós viagem! Um grande beijo!

      Excluir