cartões criativos

Apaixonadas no Divã: "Me apaixonei pelo namorado de minha amiga, e agora?"

3 comentários
Olá queridos leitores! Preparados para mais um caso inédito em nossa sessão “Apaixonadas no Divã”? Espero que sim, pois o relato de hoje trás um conflito muito doloroso: manter uma amizade ou encarar um novo amor? Acompanhem o relato de R.R. comigo:

Oi, Jéssica! Primeiro de tudo, gostaria de parabenizar sua sessão Apaixonadas no Divã, pois tem casos muito legais e você dá sugestões muito boas.
Bom, resolvi escrever porque estou numa situação muito difícil. Tenho uma amiga que namora um cara há pouco tempo e eu acabei um relacionamento de 2 anos agora. Começamos a sair juntos os 3 e ele começou a dar em cima de mim, dizendo que trocaria ela por mim se eu aceitasse e que está com ela porque queria se aproximar de mim. Achei que fazer isso seria muita sacanagem da minha parte, mas o pior é que acabei me apaixonando por ele. O que eu faço? Conto pra minha amiga? Tento esquecer ele? Eu sei que a minha amizade com ela pode acabar se eles acabarem o namoro e eu começar a namorar com ele, mas estou gostando dele. É tão difícil essas coisas do coração. Já pensei em deixar de sair com eles também, mas o que vou dizer pra ela?
Ela chegou a me confidenciar que não está gostando dele ainda e isso me deixou contente. Realmente não sei o que eu posso fazer. A gente estuda junto, então não tenho muito como me distanciar deles. ME AJUDAAAAAA!!!

Para tratarmos deste caso, vamos separar seus personagens:

paixão e amizade


Comecemos pelo rapaz, que diz manter um relacionamento sem amor, com o objetivo de se aproximar de R.R. Sem entrar em méritos morais, parece pouco provável que esta declaração seja pautada na verdade, afinal ficar com alguém para se aproximar de outrem é extremamente contraditório. O que em hipótese podemos encarar como mais realista é que este rapaz, apesar de manter uma relação, sempre teve algum tipo de desejo ou interesse em R.R. o que é muito comum de acontecer, não apenas entre amigos, mas em familiares, cansamos de ver casos entre cunhados, genros, etc. Todavia mais importante do que este fato, é a atitude frente a situação, pois há mentira ao esconder seus “sentimentos” da atual namorada, há falta de empatia ao “usar” a mesma como ponte entre ele e R.R., há falta de respeito ao se insinuar a R.R. mesmo mantendo uma relação com sua amiga. Enfim, todos elementos que colocam em questionamento sua índole. 

Seguimos pensando sobre a personagem “amiga”, que inocentemente está se envolvendo com alguém acreditando que seus sentimentos são verdadeiros, e pior provavelmente feliz em ver sua amiga e seu namorado se dando tão bem. Em termos de prejuízo, podemos afirmar que ela é a principal lesada nesta situação toda, pois apesar de confidenciar a R.R. que ainda não está amando, não significa que não está investindo emocionalmente nesta relação.

E finalmente falemos de R.R., que recém terminou uma relação de 2 anos e provavelmente encontra-se em um momento delicado, vulnerável emocionalmente. No meio deste misto de sentimentos, é assediada pelo namorado de sua amiga, e acredita estar apaixonada. Um ponto para refletirmos juntos é até que ponto este interesse por parte de R.R. não é consequência de sua carência pós termino de namoro, ou quem sabe, de uma tentativa de fugir do sentimento de luto pelo fim da relação? 

Muitas pessoas engatam um relacionamento atrás do outro para não se haver com estes sentimentos de “fim”, o que é extremamente prejudicial para a saúde psicológica, pois lembremos que antes de uma relação chegar ao fim, houveram vários momentos de desgaste e insatisfação que resultam em sofrimento a todos os envolvidos, exatamente por isso é necessário respeitar este tempo posterior ao fim para colocar tudo em seu devido lugar e elaborar o saldo desta história para só então seguir em frente. Desrespeitar este processo pode gerar relações frustradas e doentias, pois a motivação inicial não foi o amor e sim o interesse egoico de se livrar de sentimentos "ruins", e sendo assim, o final feliz fica distante da história. 

Antes de mais nada R.R. gostaria de agradecê-la pelo carinho e reconhecimento, mas infelizmente R.R. minha ajuda restringe-se a lhe fazer refletir sobre todos estes aspectos e orientá-la a se dar este tempo, não se envolver imediatamente com este rapaz, pois talvez as perdas que ocasionará este envolvimento não valham a pena. E se sua amizade é verdadeiramente importante para você, seria muito honesto de sua parte abrir o jogo e manter uma distância até que tudo se alinhe novamente, pois com tudo exposto será muito mais fácil se afastar, mesmo estudando na mesma escola. Boa sorte e seja forte! 

Um grande beijo a todos e até a próxima! Não deixem de registrar suas experiências e opiniões através dos comentários ok?!

(As informações contidas nesta publicação NÃO substituem um atendimento real em setting terapêutico adequado com um profissional psicólogo qualificado.) 

***OBS: Quem quiser participar da sessão Apaixonadas no Divã, pode enviar e-mail para blognamorados@gmail.com com este título.***

    Comente no Blogger
    Comente no Facebook

3 comentários:

  1. sensato o cometário da psicologa...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! Espero que continue acompanhando a minha sessão! Beijos

      Excluir
  2. Dispensa comentários, a Jéssica já disse tudo.
    Nunca esqueça que a honestidade é a base de qualquer relação. Parece clichê, mas reflita sobre isso.

    ResponderExcluir