cartões criativos

Apaixonadas no Divã: "Meu namorado está sendo explorado por sua família"

5 comentários
Como fazer quando percebemos que alguém que amamos está sendo “usado”? Como intervir quando o assunto é família? Este tema delicado é o assunto de hoje em nossa sessão "Apaixonadas no Divã". Acompanhem comigo o caso de T.F.

Irei ser bem breve. O meu cunhado arrumou um problema que "sobrou" para a família inteira. Eles tiveram que mudar por causa dele. É onde entra o meu noivo. Teve que sair de perto do serviço dele, banca a casa sozinho, minha sogra suga o dinheiro dele todo, sendo que temos que juntar dinheiro para dar entrada no apartamento,pra casar, e não sobra dinheiro nem pra sair. Quando falo com ele que os irmãos dele também deveriam ajudar em casa, ele acha que é problema deles se não ajudam. Ele pensa na mãe dele, mas acaba todo mundo sugando ele e o bobão não vê. As nossas brigas sempre são por causa disso. Preciso de uma ajuda. Como faço com essa situação, porque a família dele é demais. Sei que é família, mas eles exploram dele e ele não vê. Ele é igual a um pai de família, tudo é ele. O que eu faço?
relacionamento e dinheiro


A transferência das responsabilidades para apenas um filho é bem comum, já falamos sobre um caso assim no post “Minha Sogra pede dinheiro para tudo para meu namorado” 

Esta transferência não ocorre por acaso, geralmente tem a ver com o perfil. Responsabilidade, amadurecimento, confiança são quesitos que estão presentes nestes casos. Indiscutivelmente dar a apoio a família é uma atitude honrável e que todos concordamos que faríamos o mesmo com nossas famílias, mas o ponto chave deste dilema está exatamente aqui, em muitos casos APOIO é confundido com DEVER, e é ai que o mora o problema. 

Outro ponto comum nesses casos é a onipotência, muitos filhos acabam assumindo toda a responsabilidade por acreditarem que são os únicos capazes de assumi-las, há casos também de filhos com extrema dificuldade em pedir ajuda, e outros que realmente os demais entes são negligentes e se ele não assumir ninguém irá. Ou seja, cada caso é um caso, e deve ser pensado a partir de suas peculiaridades. O único ponto comum em todos os casos é que é sempre indicado ter uma conversa franca com o parceiro, tentando clarear a situação e, principalmente, assumir uma postura compreensiva frente ao caso, afinal por mais frustrante que seja, às vezes precisamos abrir mão de nossos planos e expectativas pelo outro. A vida nos prega peças mesmo, e temos que aprender a dançar conforme a música. E acreditem, são nessas horas que o amor fortalece e o relacionamento ganha forças para construir um futuro. 

Em alguns casos, dependendo da relação estabelecida entre o casal e a família, pode-se até pensar em falar diretamente com a família, explicando como tem sentido que o parceiro está sobrecarregado, e que não considera justo todas as responsabilidades recaírem sobre ele, por exemplo. Mas isso só deve ser levado em consideração quando houver uma relação de cumplicidade e respeito entre ambos, pois caso contrário, pode piorar ainda mais a situação. 

Enfim, querida T.F., procure ultrapassar a frustração de não poder guardar o dinheiro necessário para o tão sonhado casamento, e analisar a situação com uma perspectiva mais racional, identificando os pontos críticos e idealizando possíveis soluções. Seu namorado está num momento vulnerável, talvez seja o caso de exigir menos dele, e ajudá-lo mais, tomar a frente mesmo. Espero que tudo se alinhe novamente, e que em breve publiquemos as fotos de seu grande dia aqui no blog! 

É isso pessoal, não deixem de comentar e contar-nos suas experiências. 


Espero-lhes no próximo post! Um grande beijo à todos!


(As informações contidas nesta publicação NÃO substituem um atendimento real em setting terapêutico adequado com um profissional psicólogo qualificado.) 

***OBS: Quem quiser participar da sessão Apaixonadas no Divã, pode enviar e-mail para blognamorados@gmail.com com este título.***
    Comente no Blogger
    Comente no Facebook

5 comentários:

  1. Passo por uma situação bem parecida. Meu namorado conseguiu um estagio em uma empresa super bacana e quando ele começou a trabalhar fiquei super animada, pois antes eu que bancava tudo quando saímos, não achava ruim, pois sabia que a situação pra ele estava difícil, mas eu não ganho muito então nem sempre podíamos fazer as coisas. Quando ele conseguiu esse estagio achei que finalmente podíamos sair mais e começar a juntar dinheiro pra gente, mas ele simplesmente não pega um centavo (literalmente) do salario, é a mãe dele que vai no banco e retira todo o dinheiro, ela diz que é pra pagar o curso dele (como é estagio ele não ganha muito e o curso da faculdade da quase todo o salario) mas além disso ela ainda pega o cartão alimentação e refeição dele para controlar...
    Já brigamos muito por isso, pois não achava mais justo eu ter que bancar todas as nossas saídas sendo que ele agora também trabalha. Então depois de muita briga entramos em um acordo, saímos apenas quando os dois tem dinheiro pra dividir (ou quando sobra alguma coisa eu chamo ele pra sair) e eu simplesmente não toco mais nesse assunto e não me envolvo mais.
    Infelizmente nosso sonho de juntar dinheiro e morar junto ficou pro futuro, mas essa foi a saída pra gente parar de brigar e manter nosso relacionamento.
    Dinheiro é algo bem complicado em todo relacionamento. Boa sorte T.F

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fran! Obrigada por compartilhar sua experiencia! Realmente, em muitos casos, o melhor é se preocupar com o presente e reservar o futuro para depois. Buscar soluções para curto prazo para garantir a manutenção do relacionamento. Como dizem por aí, o mundo dá voltas não é mesmo? Beijos e até a próxima...

      Excluir
  2. Já passei por isso, era a sogra,a irmã e o sobrinho,sugando o coitado. Infelizmente o namoro nao vingou devido as brigas por conta disso. Só sei que hoje 4 anos após o termino ele ainda não tem nada e continua bancando as duas. A ex cunhada continua patricinha e só quer saber de balada e a sogra também, o coitado super novo, bem mais que irmã banca a casa sozinho.

    ResponderExcluir
  3. Meu namorado é explorado! Fico muito chateada com isso, namoro a 5 anos , ele tem 21 anos e sempre se virou sozinho, estuda com financiamento, mora num lugar que só cabe ele deitado, a família não liga para saber dele nunca , e nem perguntar se precisa de ajuda, além disso ele recebe bem pouco, ele mora a 200 km da família, mas é explorado , o pai dele o procura até pra consertar cano estourado em casa, e acredite ele viaja para isso, a um mês atrás ligou para ele pedindo o colchão dele emprestado, ele arrumou um jeito de ir e levou , mesmo n tendo carro, e na hora de voltar o pai disse que n levaria o colchão no outro dia, passaram-se duas semanas e nada , até que meu namorado foi humilhado onde mora, e saiu mesmo sem dinheiro e se endividou num colchão de 600 reais, além disso deixou o irmão mais novo para ele cuidar no período das férias e n deixou nenhum dinheiro, ele gastou muito, muito mesmo , ficou chateado desabafou e aconselhei sobre ter que dizer não a família em determinadas situações, hoje o pai liga falando que precisava de ajuda para limpar um galpão, ele saiu abandonou todos serviços e foi. Me incomoda muito todo isso, a família tem condição tem condição, mas explora ele, faz as vezes ele comprar coisas no cartão pela internet , e as dívidas ficam e ninguém paga, e ele fica endividado, só procuram ele para explorar, não ligam nuncam. Ele é um capacho , e eu não aguento mais ver ele priorizando a vida é conforto da família e enterrando seus sonhos ,dinheiro , tempo, vida , até porque a família toda não se importa com estudo e nada afim. Estou revoltada.

    ResponderExcluir
  4. Meu namorado é explorado! Fico muito chateada com isso, namoro a 5 anos , ele tem 21 anos e sempre se virou sozinho, estuda com financiamento, mora num lugar que só cabe ele deitado, a família não liga para saber dele nunca , e nem perguntar se precisa de ajuda, além disso ele recebe bem pouco, ele mora a 200 km da família, mas é explorado , o pai dele o procura até pra consertar cano estourado em casa, e acredite ele viaja para isso, a um mês atrás ligou para ele pedindo o colchão dele emprestado, ele arrumou um jeito de ir e levou , mesmo n tendo carro, e na hora de voltar o pai disse que n levaria o colchão no outro dia, passaram-se duas semanas e nada , até que meu namorado foi humilhado onde mora, e saiu mesmo sem dinheiro e se endividou num colchão de 600 reais, além disso deixou o irmão mais novo para ele cuidar no período das férias e n deixou nenhum dinheiro, ele gastou muito, muito mesmo , ficou chateado desabafou e aconselhei sobre ter que dizer não a família em determinadas situações, hoje o pai liga falando que precisava de ajuda para limpar um galpão, ele saiu abandonou todos serviços e foi. Me incomoda muito todo isso, a família tem condição tem condição, mas explora ele, faz as vezes ele comprar coisas no cartão pela internet , e as dívidas ficam e ninguém paga, e ele fica endividado, só procuram ele para explorar, não ligam nuncam. Ele é um capacho , e eu não aguento mais ver ele priorizando a vida é conforto da família e enterrando seus sonhos ,dinheiro , tempo, vida , até porque a família toda não se importa com estudo e nada afim. Estou revoltada.

    ResponderExcluir