cartões criativos

Apaixonadas no Divã: Como saber se é a pessoa certa?

Deixe seu comentário
Olá minhas queridas e meus queridos! Na sessão Apaixonadas no Divã de hoje, vamos falar sobre um conflito existencial bem frequente: como saber se ele ou ela é a pessoa certa?

Vejam o que nossa leitora G.T. enviou para gente:

Boa tarde, tudo bem? Acompanho o Blog Surpresas para Namorados há tempos!
Sempre quis seguir e realizar as 100 coisas para fazer a dois, mas não achei a pessoa certa para isso. Estou gostando de um rapaz, 6 anos mais velho, um homem na verdade, eu tenho 25 anos. Ele diz que gosta de mim também e começou a fazer planos comigo, mas tenho medo de me relacionar e me machucar, como todas as outras vezes. O que você me aconselharia fazer para viver sem preocupação, principalmente não ficar presa ao passado e sofrer. Desde já agradeço.
A primeira coisa que quero destacar é a contrariedade em seu relato, “não achei a pessoa certa para isso” x “estou gostando de um rapaz”, quando gostamos de alguém de verdade as dúvidas podem até surgir, mas o sentimento e principalmente o desejo que dê certo superam qualquer receio. 

Mas o curioso desse caso é que a questão principal não é o outro e, sim, ela mesma. O que me parece é que o grande problema de G.T. é a armadura que ela criou para não sofrer, provavelmente devido a uma grande desilusão do passado. Sua postura de desconfiança acaba gerando um autosabotamento de seus aspirantes a namorados, fazendo-a apenas perceber as chances de dar errado e ignorando todos os sinais de que pode sim ser o “cara certo”.

Mas porque isto acontece?

Existem inúmeros motivos para adotarmos essa postura sabotadora. Por exemplo, o fato de ainda não termos superado nosso antigo relacionamento, afinal enquanto não colocamos um ponto final não é possível iniciar um novo capítulo, entendem? 

Outro fato muito comum é o medo de ser feliz. Sim, parece absurdo, mas muitas pessoas sofrem com uma autoestima tão baixa que não se sentem merecedoras da felicidade e, por isso, acabam destruindo todas as possibilidades de ser feliz. 

Há ainda aquelas que devido a sofrimentos passados, criam grandes expectativas para o novo relacionamento, sendo o quesito principal não ter nada do que o outro tinha para não sofrer. O que temos que nos conscientizar nestes casos é que relacionamento a dois envolve sofrimento, amar dói, às vezes, estar com alguém não é só felicidade, e mais que isso, lembrar que por mais parecido que o novo parceiro possa parecer com o antigo, são pessoas diferentes, e as coisas não vão ser iguais. 

Enfim, não há um alerta piscando de “este é o certo”, não há outra maneira de descobrir sem ser vivendo esse relacionamento, com todos os percalços envolvidos. Trabalhar as expectativas, exercitar a autoestima e estar realmente aberta para um novo sentimento são quesitos fundamentais para superar essa preocupação comentada por G.T.

será que ele é o cara certo

Dentre as verdades mais verídicas está a “não há manual para um relacionamento feliz”, cada casal é autor de sua história, que se modifica e reinventa a cada dia. 

Então é isso, espero que todos possam se permitir experimentar novos amores, investir e não desistir nos primeiros obstáculos, pois amar e ser amado é maravilhoso!

Espero vocês no próximo post com mais um caso inédito! Ah e não deixem de comentar ok?!

(As informações contidas nesta publicação NÃO substituem um atendimento real em setting terapêutico adequado com um profissional psicólogo qualificado.) 


***OBS: Quem quiser participar da sessão Apaixonadas no Divã, pode enviar e-mail para blognamorados@gmail.com com este título.***
    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0comentários:

Deixe seu comentário